Notícias

Em posse no TJ, Breda defende honorários dignos para os advogados

Juliano - TJPR

Mais dignidade aos honorários da advocacia arbitrados pelos magistrados. Esse foi um dos reclamos apresentados pelo presidente da OAB Paraná, Juliano Breda, em seu discurso, à nova cúpula diretiva do Tribunal de Justiça (TJ), que tomou posse na segunda-feira (2). “Se pudesse escolher uma única bandeira de luta seria a de oferecer um pouco mais de dignidade financeira aos 50 mil advogados paranaenses”, afirmou, tendo sido aplaudido pelo público presente.

Breda iniciou o discurso destacando os avanços na Justiça Estadual e elogiou o trabalho realizado pelo desembargador Guilherme Luiz Gomes, que deixou a presidência do TJ. Para o presidente da OAB, o desembargador cumpriu sua missão e exerceu o cargo com honra e retidão, sendo responsável pelo resgate da credibilidade da Justiça. “Foi uma gestão serena, plural, democrática, de inclusão. Ele ouviu as reivindicações da advocacia e do Ministério Público e pôde levar a Justiça paranaense a um estado de respeito”, disse.

Juliano Breda ainda elencou alguns desses avanços, entre eles o fortalecimento do 1º grau, com a nomeação de mais de 100 juízes e a construção de novos fóruns. Reconheceu o avanço significativo no processo eletrônico, mas lembrou que falta implantá-lo no 2º grau. “Avançou-se muito no processo eletrônico, mas a Ordem não abdica e reivindica o processo eletrônico na segunda instância”, afirmou. O presidente da Seccional ainda destacou o ambiente de mútua cooperação entre a OAB, o TJ e o MP, sem que nenhuma dessas instituições abdicasse de sua independência.

“A Ordem irá colaborar com a futura gestão para a construção de um novo capítulo de coragem, dedicação e competência”, garantiu Breda. “Desejamos ao desembargador Paulo Vasconcelos uma gestão inovadora, técnica, franca, honrada, democrática, sempre a serviço da população e da administração da Justiça”, concluiu.

Nova gestão

O desembargador Paulo Roberto Vasconcelos assumiu a presidência do Tribunal de Justiça para o biênio 2015/2016. Também tomaram posse o desembargador Renato Braga Bettega, como 1º vice-presidente, e o desembargador Fernando Wolff Bodziak, que continua ocupando o cargo de 2º vice-presidente. Para o cargo de corregedor-geral da Justiça e corregedor foram empossados os desembargadores Eugênio Achille Grandinetti e Robson Marques Cury, respectivamente.

O novo presidente do TJ adiantou que o início da construção do Centro Judiciário de Curitiba, no Ahú, será uma de suas prioridades. Essa é também uma das principais reivindicações da advocacia, que deseja uma solução definitiva para os problemas de estrutura física dos fóruns da capital. Além disso, Vasconcelos garantiu que implementará uma série de propostas visando a modernização da estrutura organizacional do TJ. “Nosso compromisso será cumprido rigorosamente, com muito trabalho, dedicação, transparência e responsabilidade”, afirmou.

Juliano Breda fez parte da mesa de honra ao lado do governador Beto Richa, do presidente da Assembleia Legislativa, Ademar Traiano, do ministro do Superior Tribunal de Justiça (STJ), Néfi Cordeiro, do presidente do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4), Tadaaki Hirosi, do presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 9ª Região (TRT9), Altino Pedroso dos Santos, do prefeito de Curitiba Gustavo Fruet, entre outras autoridades que acompanharam a posse.